Va al Ejemplar actual
PNUMAPNUD
Edición Impresa
MEDIOAMBIENTE Y DESARROLLO
 
Inter Press Service
Buscar Archivo de ejemplares Audio
 
  Home Page
  Ejemplar actual
  Reportajes
  Análisis
  Acentos
  Ecobreves
  Libros
  Galería
  Ediciones especiales
  Gente de Tierramérica
                Grandes
              Plumas
   Diálogos
 
Protocolo de Kyoto
 
Especial de Mesoamérica
 
Especial de Agua de Tierramérica
  ¿Quiénes somos?
 
Galería de fotos
  Inter Press Service
Principal fuente de información
sobre temas globales de seguridad humana
  PNUD
Programa de las Naciones Unidas para el Desarrollo
  PNUMA
Programa de las Naciones Unidas para el Medio Ambiente
 
Ecobreves

 
 

PERU: O deserto avança

Lima - O deserto avança no departamento de Lambayeque, na costa Norte do Peru, devido à irrigação de arrozais através de inundação, método que saliniza as terras, que se somam aos areais que circundam os vales da região.

Os vales de Lambayeque apresentam excessiva e crescente concentração de salitre, alerta Servio Cereceda, diretor-executivo da Direção do Projeto de Irrigação Olmos Tinajones. Cereceda disse que os 430 quilômetros de drenagens construídos na região não impediu a salinização, já que persiste a técnica tradicional de inundar pequenas zonas.

 
 

BRASIL: Campanha contra lei

Rio de Janeiro - Quarenta e oito organizações ambientalistas do Brasil uniram-se na Campanha SOS Florestas (www.codigoflorestal.com.br), para impedir a aprovação de uma lei que amplia o desmatamento permitido nas propriedades rurais. O novo Código Florestal, que será votado pelo Congresso no dia 30 de maio, aumenta a destruição de áreas florestais e ameaça o abastecimento de água de grandes cidades que dependem dela, afirmam os ambientalistas.

O projeto autoriza o desmatamento de até 80% das propriedades em seis Estados amazônicos se estes não fizerem, em três anos, a demarcação de zona ecológica-econômica (identificação de áreas por suas condições para atividades agropecuárias ou como reserva ambiental). Os ambientalistas temem que esses estados demorem para fazer a demarcação por pressão dos fazendeiros.

 
 

GLOBAL: Um direito básico

Nairóbi - Klaus Toepfer, diretor-executivo do Programa da ONU para o Meio Ambiente (Pnuma) recebeu bem o reconhecimento dos direitos ambientais por parte da Comissão de Direitos Humanos, reunida há pouco em Genebra.

“Todos temos direito a viver num mundo livre de poluentes tóxicos e degradação ambiental”, concluiu, pela primeira vez, a Comissão, que integra o sistema da ONU. Topfer qualificou a declaração como uma evolução histórica, pois “muitos dos direitos fundamentais constantes da Declaração Universal dos Direitos Humanos têm dimensões ambientais significativas”.

 
 

CHILE: Santuário turístico

Santiago - O milionário norte-americano Douglas Tompkins, criador do Parque Pumalín, no Sul do Chile, espera que o governo declare santuário da natureza esse local de 300 mil hectares, para fomentar o turismo ecológico e preservar florestas nativas e cursos de água.

A 1200 quilômetros ao Sul de Santiago, o parque foi criado em 1992, quando Tompkins adquiriu a primeira área de 17 mil hectares, ampliada logo em seguida. Este processo gerou reação em setores políticos e militares, que consideraram uma “ameaça à soberania” esse acúmulo de terras em mãos de um estrangeiro. No último verão, entre janeiro e fevereiro, visitaram o parque 8500 turistas.



* Fonte: Inter Press Service.


Copyright © 2001 Tierramérica. Todos los Derechos Reservados