Va al Ejemplar actual
PNUMA PNUD Inter Press Service
Edición Impresa
 

Una edición especial de Tierramérica sobre el Corredor Biológico Mesoamericano con el respaldo de la Comisión Centroamericana de Ambiente y Desarrollo y el Banco Mundial.

Comisión Centroamericana de Ambiente y Desarrollo     Banco Mundial

 
 
 

"Enlaces Externos"

Sitio web del Corredor Biológico Mesoamericano: Naturalmente Unidos

PNUMA: Corredor Biológico Mesoamericano: detalles y metas del proyecto

Banco Mundial: información sobre proyectos ambientales en Centroamérica, incluyendo al CBM

Comisión Centroamericana de Ambiente y Desarrollo: noticias, documentos, legislación...

WRI: En busca de un enfoque común para el CBM: texto completo del documento en español en formato PDF (238 Kb)

PNUD-CCAD-GTZ: Presentación del proyecto del CBM

NASA/CCAD: Mapeo y monitoreo del CBM

The Mesoamerican Biological Corridor: un estudio del CBM por Craig Metrick (en inglés)

   
 
   
 
   
 
   
  Inter Press Service
Principal fuente de información
sobre temas globales de seguridad humana
  PNUD
Programa de las Naciones Unidas para el Desarrollo
  PNUMA
Programa de las Naciones Unidas para el Medio Ambiente

 

 



 
Ecobreves

 
 

COSTA RICA: Descoberta grande biodiversidade marinha

SAN JOSÉ.- Um inventário de moluscos no arrecife do Refúgio de Vida Silvestre Gandoca-Manzanillo, na costa costarriquenha no Caribe, permitiu catalogar esse local como único no mundo por sua biodiversidade. Nos cinco quilômetros quadrados que esse arrecife ocupa, na província de Limón, em cinco anos foram descritas 600 espécies de moluscos, 10% delas até então desconhecidas, e espera-se registrar de 800 a mil. “Somente este ano temos cinco novas espécies para a ciência”, disse ao Terramérica José Espinoza, pesquisador do Instituto Oceanográfico de Havana que fez o inventário junto com a Universidade de Oviedo (da Espanha) e o Instituto Nacional de Biodiversidade e o Ministério do Meio Ambiente e Energia (ambos da Costa Rica). Entre as novas espécies estão o Pronum holandae, caracol marinho alaranjado cujo nome é uma homenagem à Holanda por seu apoio ao projeto, e a Polycera manzanilloensis, uma babosa marinha cujo nome é dedicado à comunidade de Manzanillo.

 
 

GUATEMALA: Cem mil estudantes em programa de limpeza

GUATEMALA.- O Ministério de Ambiente e Recursos Naturais (Marn) lançou o programa “Limpando minha aldeia, meu povoado, minha cidade”, que envolve cem mil estudantes em dez dos 22 departamentos da Guatemala, informou ao Terramérica o porta-voz desse Ministério, Sérgio del Águila. O programa, que durará três semanas, até o final de outubro, com a particiapação de 500 escolas primárias e secundárias, “destina-se a reduzir a poluição do ar, da água e do solo, derivados de um manejo errôneo de lixo sólido”, explicou. “Na Guatemala praticamente não existe tratamento de lixo e apenas 4% do esgoto é tratado”, assegurou Del Águila. Serão premiadas as três aldeias, os três povoados e as três cidades que ficarem mais limpas.

 
 

HONDURAS: Indígenas combaterão o desmatamento

TEGUCIGALPA.- Comunidades indígenas do leste de Honduras participarão de um projeto que busca preservar recursos naturais, evitar o desmatamento e reduzir a pobreza. Cabanas, Copán Ruinas, El Paraíso, Nueva Arcadia, San Antonio e Santa Rita, entre otras comunidades do departamento de Copán, contarão, a partir dos próximos meses, com recursos técnicos e financeiros doados pela Finlândia, no valor deUS$ 5,4 milhões. Os fundos serão administrados pelas prefeituras e serão destinados ao manejo e à proteção das sub e microbacias em volta do departamento e que são desmatadas com fins comerciais, industriais e de uso doméstico, disse o prefeito de Santa Rita, Nery Castillo. O projeto, manejado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, pretende beneficiar de forma direta cerca de 163 mil pessoas em Copán, cunha da civilização maia.

 
 

NICARÁGUA: Educação contra uso de pesticidas

MANÁGUA.- A Organização Pan-Americana de Saúde apóia, em cidades e áreas rurais da Nicarágua, uma campanha para acabar com o uso de pesticidas industriais na produção de milho, hortaliças e outras culturas. Com ajuda da OPS, universidades de Manágua e Leon, a oeste do país, capacitarão este ano 50 jovens em toxicologia clínica e ambiental para que pesquisem alternativas que não prejudiquem o entorno. No setor rural, o programa apóia a distribuição de cartilhas “que são uma espécie de ABC para os camponeses, a fim de que todos falemos o mesmo idioma”, disse ao Terramérica Anselmo Aburto, funcionário do programa Plagsalud da OPS. A Nicarágua lidera a reavaliação desses produtos na América Central e determinou quais são os seis mais tóxicos de uma lista de 12. Entretanto, nenhum ainda está proibido.



* Fonte: Inter Press Service.

 


Home Page






 



   












 
Copyright © 2002 Tierramérica. Todos los Derechos Reservados