PNUMA PNUD
Ecobreves
Edição Impressa
MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO
English Version Versión en Español
Buscar Archivo de ejemplares  
 
  Home Page
  Reportagens
  Análise
  Destaques
  Ecobreves
  Galeria
  Gente de Terramérica
                Grandes
              Nomes
   Entrevistas
  ¿Quem somos?
  Inter Press Service
Principal fonte de informação sobre temas globais de segurança humana
  PNUD
Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento
  PNUMA
Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente


Ecobreves

 
 

COLÔMBIA: Porto ameaça baleias

BOGOTÁ.- Ecologistas colombianos rejeitam a proposta de estabelecer um porto de águas profundas na zona de Bahia Málaga e ilhas Gorgona e Tribugá, onde nas próximas semanas começa o encontro anual de aproximadamente 800 baleias-jubarte (Megaptera novaeangliae).
A Bahia Málaga, considerada reserva mundial, é um dos 35 ecossistemas mais importantes do planeta, segundo Gabriel Zamora, diretor da Corporação Autônoma Regional do Vale do Cauca (Autoridade ambiental).
O biólogo Javier Espinosa disse ao Terramérica que os navios chegariam ao projetado porto pela rota das baleias, que percorrem oito mil quilômetros desde regiões austrais para se acasalarem, e seriam afugentadas e prejudicadas pelo barulho e contaminação.

 
 

BRASIL: Mais poluição, menos homens

RIO DE JANEIRO.- A poluição urbana contribui para o desequilíbrio populacional em detrimento dos homens, tal como a violência e a maior longevidade feminina.
Segundo um estudo da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, no período 2001-2003 os nascimentos masculinos foram 51,7% na área menos contaminada da cidade e de 50,7% na parte mais contaminada.
Normalmente, nascem mais meninos do que meninas, mas a diferença diminuiu, explicou ao Terramérica Ana Julia Coimbra, bióloga que atestou essa tendência em uma pesquisa de laboratório feita com ratos. A metade dos animais esteve em uma câmara de ar contaminado, e ali o nascimento de machos foi 24% menor em relação à outra metade, beneficiada por ar filtrado.
O estudo sobre população humana ganhará precisão ao incluir um período de dez anos, afirmou.
Outras metrópoles provavelmente apresentam fenômenos semelhantes, disse Ana Julia.

 
 

PERU: Presidente bloqueia lei ambiental

LIMA.- O rechaço do presidente peruano, Alejandro Toledo, à nova Lei Geral do Meio Ambiente, aprovada pelo Congresso, abriu um debate sobre a escolha de prioridades entre a qualidade de vida da população e as condições convenientes para o crescimento econômico.
Toledo se recusou a promulgar o projeto aprovado em junho e o devolveu ao Congresso no dia 21 passado, alegando que sua aplicação aumentaria custos de produção, tiraria competitividade das empresas e desestimularia o investimento privado.
O Congresso pode aceitar essas objeções, insistir com o projeto aprovado ou adiar indefinidamente a definição.
Parlamentares e ambientalistas afirmam que a norma é necessária para superar o atual atraso do Peru em matéria ambiental.
“Não aprovar a lei nos condenaria a continuar descumprindo os padrões de qualidade ambiental recomendados pela Organização Mundial da Saúde”, disse ao Terramérica Elvira de la Puente, integrante da Comissão do Meio Ambiente do Congresso.

 
 

ARGENTINA: Por um manejo florestal responsável

BUENOS AIRES.- O internacional Conselho de Manejo Florestal e a Fundação Vida Silvestre, da Argentina, convocam as organizações governamentais e não-governamentais para elaborar uma norma de manejo de plantações florestais.
“A idéia é que todos possam participar da elaboração de padrões de manejo de florestas, contemplando aspectos técnicos e também sociais, econômicos e ambientais”, disse ao Terramérica Carolina Dioti, da Fundação Vida Silvestre.
O Conselho de Manejo Florestal é uma organização sem fins lucrativos que promove o manejo responsável de florestas nativas e cultivadas através de padrões criados em consulta à sociedade, e fornece um certificado às florestas que se ajustam aos parâmetros das normas correspondentes.
Com esse objetivo foi realizado no último dia 4 o Primeiro Encontro Aberto de Certificação Florestal na Argentina, que reuniu acadêmicos, ambientalistas, indígenas, sindicatos e organismos governamentais.

 
 

GUATEMALA: Energia a partir do lixo

GUATEMALA .- Autoridades municipais da Guatemala iniciaram testes de bombeamento para determinar a quantidade de gás emanada pelo lixão localizado na capital, com vistas a retirar energia para moradores próximos.
“Teve início o plano-piloto que vai durar três meses, tempo no qual se determinará a quantidade e qualidade de gás produzido pelo lixo”, explicou ao Terramérica Enrique Montano, porta-voz da prefeitura da capital.
“Se o gás for útil, será convertido em energia elétrica, com a qual se prevê beneficiar os vizinhos do lixão”, acrescentou Montano.
O monitoramento, que começou no dia 27 de julho, tem apoio da Agência dos Estados Unidos para a Proteção do Meio Ambiente (EPA).
Um estudo feito em 2001 pelo Ministério do Meio Ambiente e Recursos Naturais assinala que o lixão da capital recebia na época cerca de 1.500 toneladas de lixo diário e que tinha mais dez anos de vida útil.



* Fonte: Inter Press Service.

Copyright © 2007 Tierramérica. Todos os Direitos Reservados