PNUMA PNUD
Ecobreves
Edição Impressa
MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO
English Version Versión en Español
Buscar Archivo de ejemplares  
 
  Home Page
  Reportagens
  Análise
  Destaques
  Ecobreves
  Galeria
  Gente de Terramérica
                Grandes
              Nomes
   Entrevistas
  ¿Quem somos?
  Inter Press Service
Principal fonte de informação sobre temas globais de segurança humana
  PNUD
Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento
  PNUMA
Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente


Ecobreves

 
 

PERU: O "Viagra vegetal"

LIMA.- A empresa farmacêutica Hersil, do Peru, que utiliza plantas medicinais originárias, está para lançar no mercado um novo produto à base de maca (Lepidium meyenii Walp), conhecida popularmente como "Viagra vegetal", por suas supostas qualidades estimulantes da fertilidade.
"Temos vários novos estudos clínicos com a maca (especialmente com uma variedade dela) que estamos analisando e que quando forem divulgados vão gerar uma grande demanda", disse ao Terramérica José Luis Silva, gerente da Hersil, empresa com 40 anos no mercado que aposta no uso sustentável da biotecnologia.
Silva, que por razões comerciais preferiu omitir detalhes de seus novos produtos, garantiu que as propriedades da maca, bem como da conhecida unha-de-gato (usada como antiinflamatório), são de conhecimento geral no Peru, pelo que sua comercialização não obriga ao reconhecimento de direitos especiais aos indígenas, que as utilizam há centenas de anos.
Entretanto, grupos de nativos e ativistas sociais afirmam que se trata de típicos casos de biopirataria de um conhecimento tradicional e exigem compensações.

 
 

VENEZUELA: Contrabando de serpentes via correio

CARACAS.- Nove pequenas jibóias foram encontradas, em meados de novembro, por funcionários dos correios de Caracas, dentro de um pacote destinado aos Estados Unidos, que despertou suspeitas porque o endereço do remetente estava incompleto, informou Miguel Arévalo, do Instituto Postal.
"Este ano encontramos pacotes com escaravelhos e aranhas" destinados aos Estados Unidos e à Grã-Bretanha, informou.
Da Venezuela são retiradas ilegalmente "mais de 70 espécies de fauna silvestre para serem comercializadas em países do Norte como mascotes. As mais procuradas entre as serpentes são anaconda, corais e cascavéis; e entre as aves, tucanos e psitacídeos, como papagaios e araras", disse ao Terramérica o diretor do zoológico El Pinar de Caracas, Israel Cañizales.
Os conservacionistas lamentam que as sanções do Ministério do Meio Ambiente contra o tráfico freqüentemente sejam reduzidas a US$ 4.

 
 

GUATEMALA: Protegendo o lagarto venenoso

GUATEMALA.- O Conselho Nacional de Áreas Protegidas da Guatemala (Conap) coloca em marcha uma estratégia para conservar o venenoso lagarto-escorpião (Heloderma horridum charlesbogerti), natural da região do Montagua, leste da capital, que está em risco de extinção.
No contexto deste programa, que tem apoio da The Nature Conservancy, da Fundação de Defensores da Natureza e da Agência para o Desenvolvimento Internacional (AID), entre outras organizações, realizará um encontro no final de novembro, em Rio Hondo, no município de Zacapa, onde ainda vive esse tipo de lagarto, disse ao Terramérica Viviana Flores, porta-voz do Conap.
Nessa ocasião será definido o processo de conservação e manutenção desse réptil, popularmente conhecido como escorpião ou "criança dormindo", que tem um corpo robusto de menos de um metro de comprimento, cor negra com tons amarelos em forma de pequenos pontos ou grandes manchas.

 
 

CUBA: Construção ecológica à prova de furacões

SANTA CLARA.- Materiais de construção ecológicos e baratos provaram novamente este ano sua resistência a furacões, segundo pesquisa feita na cidade de Santa Clara, a 268 quilômetros de Havana.
"Comprovamos que nenhum dos mais de 200 tetos construídos com telhas de microcimento na costa norte sofreu danos com o furacão Dennis, em julho", disse ao Terramérica o professor Fernando Martirena, subdiretor do Centro de Pesquisas de Estruturas e Materiais (Cidem) da Universidade Central de Las Villas.
Essas telhas são feitas com areia, cimento convencional, água e arame galvanizado, em pequenas oficinas dedicadas à fabricação de ecomateriais, dentro de um projeto de cooperação internacional liderado pelo Cidem.
Martirena recordou que os materiais resistiram a vários furacões, ao contrário do asbesto cimentado em folhas onduladas, material usualmente empregado em telhados nestas regiões.

 
 

CHILE: Amplia-se o metrô, diminui a poluição

SANTIAGO.- O presidente chileno, Ricardo Lagos, anunciou, no dia 15 de novembro, o início de duas obras de extensão do metrô, previstas para 2009, que favorecerão vários distritos pobres do oeste de Santiago.
Uma delas é a ampliação da Linha 1 até o leste da capital, para ligá-la com uma das principais estações do Transantiago, um vasto projeto de modernização do sistema de ônibus.
A outra é uma nova linha, que será ligada com a já existente Linha 5 e diminuirá em uma hora e meia o tempo que um morador de Maipú gasta hoje para ir de ônibus até a central Praça das Armas, em Santiago.
"Estou feliz. Em Maipú precisamos do metrô, que também ajudará a reduzir a poluição causada por ônibus e automóveis", disse ao Terramérica Lorenzo Contreras, estudante universitário.

 
 

BRASIL: Compensação para redução do desmatamento

RIO DE JANEIRO.- O Brasil vai propor a negociação de alguma forma de financiamento ou remuneração para a conservação florestal durante a Conferência das Nações Unidas sobre a Mudança Climática, que acontecerá entre 28 de novembro e 9 de dezembro, em Montreal, no Canadá.
No Brasil, o desmatamento produz 75% dos gases causadores do efeito estufa, por isso, principalmente, se busca conter a devastação amazônica.
É "um grande avanço" para um país que antes rejeitava incluir a questão na Convenção, disse ao Terramérica Paulo Moutinho, coordenador do não-governamental Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam).
O Ipam proporá "uma redução compensada do desmatamento", que geraria créditos para vender no mercado de carbono. Os créditos seriam obtidos se o desmatamento for menor do que uma área de referência fixada para cada país, enquanto se for maior o país estaria obrigado a reduzir a emissão de gases, explica Moutinho.



* Fonte: Inter Press Service.

Copyright © 2007 Tierramérica. Todos os Direitos Reservados